sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Linda e zen, meu bem!

Vocês já ouviram falar no difusor pessoal de aromaterapia? Trata-se de um colar cujo pingente carrega uma pequena "bolsa" onde se introduz um algodãozinho embebido com umas gotinhas de óleos essenciais e a gente passa o dia todo inalando o aroma terapêutico.
Essa é uma forma bonita e inovadora de praticar a Aromaterapia - um ramo da fitoterapia que explora o uso dos aromas das plantas em beneficio da saúde.

Eu amo essa prática e sempre recorro a ela para dar uma "forcinha" na busca do meu equilíbrio no dia-a-dia. E claro, também adoro a ideia de ficar exalando bons fluídos por aí.


COMO FAZER:
Ainda não está entendendo muito bem? Vem comigo que eu vou explicando no caminho, rs. O funcionamento é bem simples: dentro do pingente coloca-se um pedaço de algodão que será embebido com óleo essencial de sua escolha. Cada colar vem com um cordãozinho ajustável, para aumentar ou diminuir, deixando-o mais próximo do pescoço e, consequentemente, do nariz.

A maioria dos modelos do "colar difusor pessoal" encontrados seguem um mesmo padrão, sendo feitos de cerâmica que artesanalmente ganham formas de estrelas, corações e outros.


Mas como eu gosto de inventar moda já criei formas diferentes e inovadoras de fazer um difusor pessoal bem ao meu estilo.
O meu pingente de conchinha (foca nele e esquece minha unha, rs), além de lindo agora tem nova função e um cheirinho especial que me deixa mais zen, leve e solta. Na abertura da parte de trás da conchinha eu insiro um algodãozinho com as poderosas gotinhas terapêuticas.


Nem o meu colar de miçangas escapou aos óleos essenciais. Como ele é literalmente uma bolsinha, com fechinho e tudo, agora eu estou utilizando-o como difusor pessoal. Não é o máximo?

FICA A DICA -  A escolha e aplicação dos óleos é muito pessoal, pois cada um tem uma necessidade diferente. Mas a dica caso você desconheça ainda este universo, é o Óleo Essencial de Lavanda, que é um equilibrante e tradicionalmente inalado par aliviar a exaustão, insônia, irritabilidade e depressão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário